Ano Novo com novas contribuições dos gêmeos para a ciência

 

Entre as resoluções de ano novo da Pesquisadora-Chefe da NASA, Ellen R. Stofan, está a realização de um estudo de gêmeos em microgravidade1. Microgravidade é a quase ausência de efeitos gravitacionais, ou seja, a quase total ausência de peso que faz os objetos parecerem flutuar nas fotos tiradas em estações espaciais. A pesquisa, que está sendo planejada desde 2013, foi desenhada com o objetivo de compreender como o ambiente influencia na expressão genética, isto é, como o ambiente poderia ‘ligar ou desligar’ genes e fazer com que as células se expressassem de forma diferente, mesmo tendo informações genéticas iguais.

 

O estudo será possível graças à contribuição de um par de gêmeos idênticos, os astronautas Mark Kelly e Scott Kelly. Um dos gêmeos, Scott, passará um ano numa Estação Espacial Internacional a partir de Março de 2015, enquanto o outro gêmeo, Mark, permanecerá em solo terrestre. Esse é um estudo de gêmeos conhecido como estudo co-gêmeo controle: como os gêmeos idênticos possuem genes semelhantes, um gêmeo atua como ‘controle’ do outro e o estudo tem o poder de isolar a ação dos ambientes diferentes em que os gêmeos viverão durante o ano do estudo.

 

 

No total, dez diferentes projetos de pesquisa serão executados com o objetivo de investigar potenciais influências dos dois ambientes em nível molecular, fisiológico e psicológico. Questões relacionadas à genética do envelhecimento, alterações imunológicas, digestivas, visuais e de concentração, dentre outras perguntas de pesquisa igualmente interessantes, serão testadas.

No âmbito da epidemiologia genética, os gêmeos há tempos são considerados uma oportunidade única de experimento, porque o seu envolvimento em pesquisas de saúde pública e de investigação biomédica podem melhorar a capacidade dos pesquisadores para estudar o impacto de fatores genéticos e ambientais sobre a prevenção e tratamento de muitas doenças. Em 2015, a contribuição dos gêmeos para as pesquisas em saúde irá se ampliar significativamente, contribuindo de forma excepcional com o aprimoramento de conhecimentos não somente para a saúde, mas também para as pesquisas espaciais.

Referências:

1. Leadership: New year’s resolutions. Nature 2015. 517: 15–17. doi:10.1038/517015a